terça-feira, 28 de fevereiro de 2012

Quarteto Arautos do Rei comemora 50 anos.

Este ano de 2012 o quarteto Arautos do Rei completa 50 anos de louvor e proclamação da volta de Jesus. Em comemoração a esta data a Rede Novo Tempo de Comunicação convida você para a festa de celebração.

O quarteto Arautos do Rei, surgiu com o primeiro programa A Voz da Profecia – produzido pela Igreja Adventista do Sétimo Dia desde 1943. O quarteto Arautos do Rei, cuja palavra arautos significa mensageiros, passou a fazer parte da proclamação do evangelho.

Em 1962, foi formado o quarteto Arautos do Rei brasileiro.

O grupo atua até os dias de hoje, mudando apenas os componentes, mantendo o mesmo nome. Com uma discografia riquíssima de 45 álbuns, o quarteto Arautos do Rei já viajou pelas três Américas, Ásia parte da África e Europa, e se tornou um marco na conversão de milhares de pessoas, bem como o quarteto oficial do Programa A Voz da Profecia, que hoje pode ser ouvido em mais de 1000 emissoras de rádio no Brasil, e está presente em mais de 36 países.

Desde 1962 até 2011, já fizeram parte do quarteto 42 cantores e 16 pianistas, compondo um total de 26 formações. Nessa trajetória. O quarteto se tornou muito conhecido na comunidade evangélica do Brasil.

Local: Ginásio do Ibirapuera – São Paulo
Endereço: R.PADRE MANOEL DA NOBREGA 1361 – SÃO PAULO – SP
Dia: 10 de Março
Horário: 19h


Mapa do local:
http://g.co/maps/26stg

Adquira pela internet através do Ingresso Fácil:
www.ingressofacil.com.br

Por telefone no 0300-789-1111
www.novotempo.com/gravadora



segunda-feira, 27 de fevereiro de 2012

Arrebatamento Secreto: Um mito medieval

“Então, estando dois no campo, será levado um, e deixado outro. Estando duas moendo no moinho, será levada uma, e deixada outra. Vigiai, pois, porque não sabeis a que hora há de vir o vosso Senhor”. Mateus 24:40-42

Este texto (Mateus 24:40-42) é utilizado para crer-se que os santos serão raptados secretamente antes da volta de Jesus. Esta teoria firmada neste texto isolado é um mito medieval criado pelos adeptos da Contra Reforma. Este ensino empana o magestoso brilho da ressurreição bíblica. Em Mateus 24 Jesus apresenta a maior profecia de Sua vinda. E no contexto (Mateus 24:48-51) evidencia-se o ensino claro de Jesus: Estar alerta, porque ao retornar o Senhor, um será “tomado”, outro será “deixado”.

Em Sodoma e Gomorra apenas três pessoas foram “levadas”, isto é: escaparam da destruição. No dilúvio, oito se salvaram. Na destruição de Jerusalém, quem estava alerta (Mateus 24:15-20), fugiu e se salvou. Nenhuma daquelas pessoas foi arrebatada. Arrebatados na Bíblia só houve Enoque e Elias, e o arrebatamento não foi secreto. A Bíblia é clara ao apresentar a doutrina da ressurreição:

I Coríntios 15:51-54 “Eis aqui vos digo um grande mistério: Na verdade, nem todos dormiremos, mas todos seremos transformados. Num momento, num abrir e fechar de olhos, ante a última trombeta; porque a trombeta soará, e os mortos ressuscitarão incorruptíveis, e nós seremos transformados. Porque convém que isto que é corruptível se revista da incorruptibilidade, e que isto que é mortal se revista da imortalidade. E, quando isto que é corruptível se revestir da incorruptibilidade, e isto que é mortal se revestir da imortalidade, então cumprir-se-á a palavra que está escrita: Tragada foi a morte na vitória”.

1 Tessalonicenses 4:13-18 "Não quero, porém, irmãos, que sejais ignorantes acerca dos que já dormem, para que não vos entristeçais como os demais, que não tem esperança. Porque, se cremos que Jesus morreu e ressuscitou, assim também aos que em Jesus dormem Deus os tornará a trazer com Ele. Dizemo-vos, pois, isto, pela Palavra do Senhor: que nós, os que ficarmos vivos para a vinda do Senhor, não precederemos os que dormem. Porque o mesmo Senhor descerá do Céu com alarido e com a voz de Arcanjo, e com a trombeta de Deus; e os que morreram em Cristo ressuscitarão primeiro. Depois nós, os que ficarmos vivos, seremos arrebatados juntamente com Ele nas nuvens, a encontrar o Senhor nos ares, e assim estaremos sempre com o Senhor”.

Na primeira ressurreição, participarão todos os justos mortos de todas as épocas (1 Tessalonicenses 4:16). Com os justos vivos, são todos arrebatados (I Tessalonicenses 4:17). Mil anos mais tarde ocorre a segunda ressurreição, que é a dos ímpios (Apocalipse 20:5).

OBSERVAÇÃO – Um pouco antes da volta de Jesus, ocorre uma ressurreição parcial, menor, segundo Daniel 12:2. Nesta ressurreição parcial, ressuscitarão para contemplar o Senhor os que recusaram, traspassaram, crucificaram, zombaram e escarneceram da agonia de Cristo (Apocalipse 1:7). Estas pessoas morrerão três vezes.  

Primeira: A morte natural. 

Segunda: Após esta ressurreição especial, depois que tiverem contemplado o Senhor Jesus, voltarão a morrer. 

Terceira: Após o milênio ressuscitam para serem exterminados com todos os rebeldes. Percebe como é linda e clara a doutrina da ressurreição? Ouça isso:

1 Coríntios 15:20 “Mas agora Cristo ressuscitou dos mortos, e foi feito as primícias dos que dormem.” 

A ressurreição de Moisés, do filho da viúva de Naim, da filha de Jairo e Lázaro, dependiam da ressurreição de Jesus. Isto foi possível porque Cristo ressuscitaria. Cristo ficou como fiador destas ressurreições. Por isso Jesus é a primícia. Houvesse arrebatamento secreto, haveria necessidade da ressurreição? Releia este texto esclarecedor:

Apocalipse 1:7 “Eis que vem com as nuvens, e TODO o olho o verá, até quantos o traspassaram…”

ATENÇÃO

Quando é dia aqui no Brasil é noite no Japão. Mas, não duvide – TODO olho verá Jesus voltando. Deus esticará a Terra se preciso for . E mais, os que assassinaram a Jesus não possuiam fé, logo, não é o olho da fé. Todos os seres humanos, um dia verão a Deus. Na volta de Jesus, uns serão “levados”, outros serão “deixados”.

O RETORNO DE CRISTO SERÁ: 

Audível (I Tessalonicenses 4:16) 
Glorioso (Mateus 16:27; Apocalipse 19:11-16)
Súbito e inesperado (Mateus 24:38-39)

Depois de tudo que Jesus passou por amor a nós; vilipendiado, massacrado, zombado, esbofeteado, ridicularizado, não é melhor que ao invés de voltar à nossa Terra de forma secreta, chegasse Ele triunfalmente ao som de todas as trombetas, diante dos olhos de todos os mortais? Claro que sim! Não é? 

quinta-feira, 23 de fevereiro de 2012

Participe da nossa Corrente de Oração!!!


João 14:13-14 “E tudo quanto pedirdes em meu nome, eu o farei, para que o Pai seja glorificado no Filho. Se me pedirdes alguma coisa em meu nome, eu a farei.”

O Grupo Virtual Adventista quer orar por você!!!

Temos que pedir certo que Deus pode fazer aquilo que achamos impossível em nossa vida, também certo que teremos que fazer a nossa parte com humildade e quebrantamento diante da presença de Deus.

Você tem a oportunidade de fazer seu pedido de oração neste momento. Faça isso, pois o Grupo Virtual Adventista estará orando por cada participante e ainda, estará colocando em nosso Mural de Oração para que todos possam interceder também.

Participe!!! Você poderá acessar através do menu "Pedidos de Oração", no topo desta página, pela barra lateral direita do blog ou simplesmente clique na imagem abaixo:

Faça o seu Pedido de Oração Aqui!

Se quiser, você poderá apresentar o seu pedido de oração através dos comentários. Mesmo assim, estaremos colocando o seu nome em nosso mural.

Grande abraço e que a paz do Senhor Jesus esteja contigo.

Passos para o estudo da Bíblia

“Achada as tuas palavras, logo as comi, e a tua palavra foi para mim o gozo e alegria do meu coração; porque pelo teu nome sou chamado, ó SENHOR Deus dos Exércitos”. Jeremias 15:16
“Muitos que afirmam crer na Bíblia de uma capa a outra, na verdade nunca a leram de uma capa a outra.” Rick Warren.

A Bíblia sempre foi o livro mais amado e odiado em todos os tempos. Nenhum foi mais traduzido, vendido e referenciado. E nenhum foi tão odiado, debochado e desacreditado. Houve tempo em que seus exemplares eram raros e estes escondidos e acorrentados. Hoje existem Bíblias de todas as cores, tamanhos, versões e estilos. Há Bíblias para todos os gostos!

No entanto, temo que mesmo com milhões e milhões de Bíblias espalhadas por todo o mundo, ainda assim, as pessoas não a estejam lendo.

Com certeza você tem acesso a alguma Bíblia, mas pergunto: Quantas vezes por dia você a lê? Quanto tempo passa com a Bíblia aberta diante dos seus olhos e coração?
O tempo que passamos ao lado das Sagradas Escrituras diz muito sobre nossas prioridades e sobre quem somos.

A Bíblia deve ser:

Lida
Ouvida
Estudada
Memorizada
Partilhada

“Bem-aventurado aquele que lê, e os que ouvem as palavras desta profecia, e guardam as coisas que nela estão escritas; porque o tempo está próximo.” Apocalipse 1:3

Enquanto a Bíblia não for de fato o livro dos livros no nosso coração, não operará as transformações de caráter que todos precisamos. Não seremos semelhantes a Jesus e não refletiremos o céu na terra!
Para que a Bíblia faça a diferença real na nossa vida são necessários alguns passos importantes:
 
1º Passo Tempo e Lugar
“Bem-aventurado o homem que não anda segundo o conselho dos ímpios, nem se detém no caminho dos pecadores, nem se assenta na roda dos escarnecedores. Antes tem o seu prazer na lei do SENHOR, e na sua lei medita de dia e de noite.” Salmo 1:1 e 2. Todas as vezes que você pensar em ler a Bíblia, precisa dessas duas palavras: TEMPO e LUGAR. É claro que podemos aproveitar qualquer tempinho livre e lermos a Bíblia em qualquer lugar. Mas se quisermos de fato ter comunhão com Jesus e com o céu, precisamos de planejamento.

Definirmos um lugar agradável e silencioso que propicie comunhão para ouvir Deus falando através das linhas sagradas é fundamental. A mesma coisa diríamos sobre o tempo, precisamos dele para absorver racional, emocional e espiritualmente as orientações divinas.

Um grande engano pregado “a todo pulmão” em muitos lugares é que melhor ler dois versos da Bíblia com meditação e oração do que dois capítulos sem a devida concentração. A verdade é que os dois modelos  são falsos. Devemos ler com qualidade, mas também com quantidade de tempo. Não podemos formar a geração dos “dois bons minutos com Jesus”. Precisamos passar bastante tempo com qualidade ao lado das Sagradas Escrituras, por isso a importância do tempo e lugar.

2º Passo Pré disposição Mental
“Ora, o homem natural não compreende as coisas do Espírito de Deus, porque lhe parecem loucura; e não pode entendê-las, porque elas se discernem espiritualmente.”  1 Coríntios 2:14

Temos que ter sempre em mente que a Bíblia é um livro normativo. Dentro dela existem regras, leis, conselhos e orientações divinas. Assim a única resposta aceitável diante das exortações bíblicas é nossa total obediência.  A Bíblia sempre será um livro transformador de pessoas. É impossível ficar indiferente a ela. Ou a amamos ou a desprezamos.

Desta forma, ao ler a Bíblia, ore antes de qualquer coisa. Peça que Deus lhe ajude a compreender as Escrituras, depois que ela seja internalizada em sua mente e coração. Coloque-se em posição humilde de aprendizagem e deixe-se moldar pelas orientações divinas. Experimente colocar em prática o que aprender, para viver os planos de Deus na sua vida!

3º Passo Interpretação
“Assim, pois, a palavra do SENHOR lhes será mandamento sobre mandamento, mandamento sobre mandamento, regra sobre regra, regra sobre regra, um pouco aqui, um pouco ali…” Isaías 28:13

Todo estudo sério precisa ser sistematizado. Não podemos ler o Livro do Céu de qualquer jeito. É importante lembrar que a Bíblia se auto explica. Assim, leia o verso em questão, caso não entenda leia os versos anteriores e posteriores para compreender o contexto imediato. Se as dúvidas persistirem leia o capítulo, ou mesmo o livro em questão! Caso seja necessário leia toda a Bíblia, e lembre-se que Deus lhe guiará a toda a verdade!

Seguindo esses simples passos teremos uma leitura capaz de transformar nossa vida e a vida daqueles a quem amamos!

Outras sugestões:
“Lâmpada para os meus pés é tua palavra, e luz para o meu caminho.” Salmos 119:105

“Examinais as Escrituras, porque vós cuidais ter nelas a vida eterna, e são elas que de mim testificam;” João 5:39

“Porque eu testifico a todo aquele que ouvir as palavras da profecia deste livro que, se alguém lhes acrescentar alguma coisa, Deus fará vir sobre ele as pragas que estão escritas neste livro. E, se alguém tirar quaisquer palavras do livro desta profecia, Deus tirará a sua parte do livro da vida, e da cidade santa, e das coisas que estão escritas neste livro.” Apocalipse 22:18 e 19.

——
Ivan Saraiva, orador da Voz da Prodecia e Está Escrito

quarta-feira, 22 de fevereiro de 2012

O que a Bíblia diz sobre a Dança.

Uma análise das referências bíblicas à dança revela o fato de que as danças israelitas consideradas como apropriadas eram de natureza litúrgica, sendo acompanhadas por hinos de louvor a Deus. Elas eram geralmente praticadas entre grupos de pessoas do mesmo sexo e sem quaisquer conotações sensuais (ver Êx 15:20; Jz 11:34; 21:21-23; I Sm 18:6; II Sm 6:14-16; I Cr 15:29).

A Bíblia fala também de pelo menos duas ocasiões em que pessoas estavam envolvidas em danças inadequadas.

A primeira delas foi a dança idolátrica dos israelitas no contexto da adoração do bezerro de ouro (Êx 32:19). A segunda foi a dança da filha de Herodias para agradar o rei Herodes e seus convidados, no banquete em que João Batista foi executado (Mt 14:6; Mc 6:22).

Embora os judeus nos dias de Jesus continuassem praticando a dança (ver Lc 15:25), não encontramos nenhuma evidência no Novo Testamento de que a igreja cristã primitiva perpetuasse tal costume. Há quem sugira que esse rompimento cristão com a dança deve-se à degeneração desde já no tempo de Cristo.

Em contraste com as danças litúrgicas do período bíblico, a maioria das danças modernas são praticadas sob o ritmo sensual das músicas profanas, que desconhecem completamente o princípio enunciado em Filipenses 4:8: “Finalmente, irmãos, tudo o que é verdadeiro, tudo o que é respeitável, tudo o que é justo, tudo o que é puro, tudo o que é amável, tudo o que é de boa fama, se alguma virtude há e se algum louvou existe, seja isso o que ocupe o vosso pensamento.”

Grande parte das danças de hoje tem-se transformado em um dos maiores estimuladores do sensualismo. Mesmo não se envolvendo diretamente em relações sexuais explícitas, seus participantes geralmente se entregam ao sensualismo mental (ver Mt 15:19-20), desaprovado por Cristo em Mateus 5:27-28: “Ouvistes que foi dito: Não adulterarás. Eu, porém, vos digo: qualquer que olhar para uma mulher com intenção impura, no coração, já adulterou com ela.”

Há aqueles que endossam as danças particulares entre cônjuges unidos pelos laços matrimoniais. Embora tais práticas pareçam inocentes à primeira vista, elas representam o primeiro passo rumo a estilos mais avançados de dança, integrando eventualmente o casal a grupos dançantes. Seja como for, o cristão dispõe hoje de outras formas de integração e entretenimento sociais mais condizentes com os princípios bíblicos de conduta do que a excitação e o sensualismo promovidos pela maioria das danças modernas.

Texto de autoria do Dr. Alberto Timm, publicado na Revista Sinais dos Tempos, novembro de 1997, p. 29.

quarta-feira, 15 de fevereiro de 2012

O que semeamos

"Porque semeiam  ventos e segarão tormentas." (Oséias 8:7)

Só os que ainda não experimentaram não sabem como faz bem ao coração ter a oportunidade de, num pedacinho de chão, por pequeno que seja, preparar a terra, lançar a semente e depois esperar sua germinação. Ver a semente germinar, crescer e produzir os grãos, a verdura, os frutos o mesmo as flores, é realmente algo emocionante!

A primeira coisa que se faz é escolher a semente. Jamais poderemos esperar colher morangos se semearmos pepinos. Todos somos mais do que sabedores de que isto é uma questão natural. Colhemos o que semeamos!

Embora essa seja uma lei imutável da natureza é bom lembrar que essa lei também funciona, de forma inexorável, nos relacionamentos sociais e também em nossa vida espiritual. Isto quer dizer que tudo o que semeamos através dos atos que praticamos, colhemos de seus frutos, mais cedo ou mais tarde. Quem semeia bondade, amor, cortesia, benevolência, e ao longo da vida procura constantemente regar essas preciosas sementes, vai ver essas plantas crescerem e produzirem frutos correspondentes de amor, bondade, cortesia e benevolência. O reverso dessa questão também é uma verdade inquestionável. Quem semeia o mal, só pode esperar colher o mal. 

O último dos grandes profetas de Israel, Oséias, que exerceu seu ministério entre 785 a 725 a.C., num período de muita turbulência social e espiritual, já dizia a respeito de seu povo: "Eles semeiam ventos e colherão tempestades."

Outro fato importante que merece ser destacado é que sempre colhemos mais do que aquilo que semeamos. Veja só, um único grão de milho plantado pode nos dar várias espigas com milhares de novos grãos. Não nos esqueçamos de que todo seguidor de Cristo é um semeador de boas obras. Na família, no trabalho, na sociedade, em todo lugar e com todas as pessoas com quem se relaciona, ele sempre está praticando boas ações. 

Referência Bibliográfica
Gorski, Rodolpho. "UMA PALAVRA AMIGA - Meditações Diárias. Casa Publicadora Brasileira, 2003 - Tatuí/SP

terça-feira, 14 de fevereiro de 2012

Filosofia Adventista do Sétimo Dia com Relação à Música

Votado: Aprovar a Filosofia Adventista do Sétimo Dia com Relação à Música, como segue:

Deus compôs a música exatamente na estrutura de Sua criação. Lemos que, quando Ele criou todas as coisas, "as estrelas da alva, juntas, alegremente cantavam, e rejubilavam todos os filhos de Deus" (Jó 38:7). O Livro do Apocalipse retrata o Céu como um lugar de louvor incessante, com hinos de adoração a Deus e ao Cordeiro ressoando de todas as partes (Apocalipse 4:9-11; 5:9-13; 7:10-12; 12:10-12; 14:1-3; 15:2-4; 19:1-8).

Visto que Deus criou os seres humanos à Sua imagem, partilhamos do amor e apreciação pela música com todos os Seus seres criados. Na verdade, a música pode nos atingir e tocar com um poder que vai além das palavras ou qualquer outro tipo de comunicação. Na sua forma mais pura e refinada, a música eleva nosso ser à presença de Deus, onde anjos e seres não caídos O adoram com cânticos.

O pecado, porém, lançou sua praga sobre a Criação. A imagem divina foi desfigurada e quase apagada. Em todos os aspectos, este mundo e as dádivas de Deus vêm a nós com uma mistura de bem e mal. A música não é moral nem espiritualmente neutra. Pode nos levar a alcançar a mais exaltada experiência humana, pode ser usada pelo príncipe do mal para degenerar e degradar, para suscitar a luxúria, paixão, desesperança, ira e ódio.


A Rede Social Facebook e os Relacionamentos Reais

Qual a importância de se manter um relacionamento real? Como as redes sociais interferem em nossa vida? Qual a diferença entre uma amizade real e uma virtual? O Pr. Kleber Gonçalves apresenta este assunto de uma forma bem dinâmica através do projeto Nova Semente da Igreja Adventista do 7º Dia.

Acompanhe a palestra neste momento:


sexta-feira, 10 de fevereiro de 2012

A Lei de Deus e o Sábado

 
Publicado por Junho 15, 2008 por Seventh Day

Este estudo tem 100% de suporte bíblico. Sendo assim, que o Espírito de Deus nos ajude a compreender a Sua Santa Palavra.

Um Estudo 100% Bíblico sobre: AS ESCRITURAS, A LEI DE DEUS E O SÁBADO.

Antes de iniciarmos o estudo sobre “A substituição do dia de Deus”, queremos dizer que: não colocamos esta lição para ofender qualquer pessoa ou denominação religiosa, mas mostrar o que Satanás fez com a Lei de Deus, especialmente o sábado, ao longo da História, usando para isso homens que se sujeitaram aos seus enganos.

“A terra pranteia e se murcha; o mundo enfraquece e se murcha; enfraquecem os mais altos do povo da terra. Na verdade, a terra está contaminada por causa dos seus moradores, porquanto transgridem as leis, mudam os estatutos e quebram a aliança eterna. Por isso, a maldição consome a terra, e os que habitam nela serão desolados; por isso, serão queimados os moradores da terra, e poucos homens restarão.” (Isaías 24:4 a 6)

Como melhorar o culto J.A.

O culto JA não é a única tarefa do Ministério Jovem, mas ocupa um lugar extremamente importante. Ele é o momento onde os jovens se desenvolvem e tem momentos de adoração. Por isso, é preciso buscar maneiras de desenvolvê-lo.

Muitos líderes tratam o Culto JA como uma atividade opcional, e ai está o motivo do descrédito do programa em muitas igrejas. Alguns tratam o Culto JÁ como um show que só deve ser feito quando existem estrelas para participar (Um grupo, um orador, etc.). Outros o encaram como um compromisso desgastante demais que não pode ser realizado todo o Sábado porque não existem idéias, público, colaboradores, e por isso é cansativo. Alegam que não há fôlego para um ano, sendo assim, é melhor ir devagar.

Agora, pense comigo: é justo oferecer apenas shows à igreja, e deixá-la sem programa quando eles não existem? Será justo deixar de fazer o Culto JA por considerá-lo desgastante? Será que este é o único programa desgastante da igreja? O que você e eu diríamos se o Pastor distrital decidisse fazer o culto de oração da Quarta a noite apenas uma vez por mês, ou se a equipe da Escola Sabatina fizesse seu programa quinzenalmente? Isso parece absurdo, não? E Porque muitas vezes achamos que com o Culto JA é diferente?

Para que ele ocupe seu verdadeiro papel é preciso dar atenção a algumas questões fundamentais:
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...